Documento produzido a partir da Palestra “Museu e Tecnologia – Uma associação necessária”

A palestra sobre a relação dos museus com a tecnologia acabou sofrendo diversas intervenções do público, o que a aproximou mais de um debate. Assim, foram discutidos diversos pontos, gerando algumas conclusões e também questionamentos ainda sem resposta.

·         A discussão foi ao encontro do uso da tecnologia para aumentar a atratividade dos museus e assim conseguir aumentar o público visitante.
·         Tendo em vista que acervo de alta qualidade é quase sempre insuficiente, os museus têm investido na interatividade para que o visitante possa se interessar pelo conhecimento exposto.
·         O uso da tecnologia tem se tornado tão crucial, que museus com um pequeno acervo têm conquistado um destaque surpreendente. Ao mesmo tempo, museus com valioso acervo têm perdido seu lugar como referência por utilizarem uma museografia expositiva mais tradicional.
·         Os museus do Ibram em geral seguem a linha mais tradicional, sendo necessária uma maior integração tecnológica na área museográfica.
·         O emprego da tecnologia deve ocorrer paralelamente na área museológica e nas ações educativas.
·         Qual seria o  diferencial do Museu Regional de Caeté ? todas  as visitas orientadas, visitas musicadas, visitas noturnas e outros projetos na área social e educativa.
·         O uso da tecnologia é de grande ajuda, mas não substitui a necessidade, no caso dos museus históricos, de possuir um acervo de qualidade. Por mais que recursos eletrônicos possam colaborar, o contato direto com uma importante peça tombada, para que haja contemplação, é indispensável. Prova disso aconteceu no Museu do Louvre, em Paris, quando a tela “La Gioconda” de Da Vinci, foi recolhida para a reserva e em seu lugar foi colocada uma réplica. Apesar de idêntica à original, o público protestou, pois queria ter contato com a genuína obra de arte, que passou pelas mãos do artista séculos atrás.
·         O Museu Regional de Caeté deseja se tornar mais conhecido e mais atrativo. Para alcançar isso, a tecnologia com certeza será uma ferramenta importante.
·         Para que todos os museus do Ibram tenham um mesmo nível de adequação, que deve ser o de um “museu de ponta”, inclusive tratando-se dos museus menores, é necessária a destinação de mais recursos para o setor.
·         A participação da sociedade é fundamental para o bom funcionamento e aproveitamento do museu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário